Loading...

terça-feira, 6 de setembro de 2011

Motor eléctrico mais pequeno do mundo tem um nanómetro

 

Com apenas uma molécula, o motor está na lista para entrar no Livro Guinness dos Recordes

2011-09-05
Os investigadores conseguiram controlar o movimento da molécula
Os investigadores conseguiram controlar o movimento da molécula
Uma equipa de investigadores norte-americanos conseguiu criar, pela primeira vez, um motor eléctrico com apenas uma molécula. Publicado na «Nature Nanotechnology», o estudo levado a cabo por investigadores do Departamento de Química da Universidade de Tufts, aborda as potenciais aplicações deste motor que pode servir de base ao desenvolvimento de um novo tipo de dispositivos para servir em áreas como a medicina ou a engenharia.
Com o diâmetro de apenas um nanómetro (ou seja, um milionésimo de milímetro), o dispositivo foi inscrito pelos seus criadores no livro Guinness World Records. “Fomos capazes de demonstrar que é possível proporcionar electricidade a uma única molécula e conseguir que esta faça algo que não seja por acaso”, dizem os autores do estudo.
No estudo, os investigadores afirmam que tem havido “progressos significativos na construção de motores moleculares alimentados por luz e por reacções químicas. No entanto, motores accionados por electricidade ainda não tinham sido construídos, apesar de existirem várias propostas teóricas”.
No artigo, os cientistas explicam que uma molécula de sulfureto metílico n-Butyl (C5H12S) absorvida numa superfície de cobre pode ser operada como um motor eléctrico. Os electrões de um microscópio por tunelamento foram utilizados para conduzir o movimento da molécula.
Os investigadores aperceberam-se de que se controlassem a temperatura da molécula podiam produzir um impacto directo na sua rotação. A temperatura mais adequada para conduzir o movimento deste motor foi de -232º celsius.
Quanto mais altas as temperaturas forem mais difícil é controlar o motor. Os investigadores querem agora controlar melhor as temperaturas para poderem desenvolver aplicações práticas.

retirado do site cienciahoje.pt

Sem comentários:

Enviar um comentário